Chá de fralda multicolores em tons bebês

Para iniciar a categoria de festas, vou compartilhar com vocês um pouquinho do chá de bebê que preparei para a Malu quando ela ainda estava no útero. Sei que estou muito atrasada mas, para começar com o blog vou postar alguns conteúdos antigos que sempre quis compartilhar e acho, inclusive, que vai ser legal ter algumas imagens de inspiração e alguns “Do It Yourself”, mesmo que eles tenham sido feitos há 3 anos (risos).

Planejar essa festa foi o que encontrei de melhor para ocupar meus dias e me envolver cada vez mais com a gravidez. Comecei, acho, cerca de uns 6 meses antes. As duas únicas certezas que eu tinha quando decidi fazer uma festa de chegada para minha bebê era que, eu não queria tudo rosinha e queria mais comemorar o momento que estávamos vivendo que, de fato, arrecadar fraldas (que foram todas muito bem vindas, claro). O que estou querendo dizer é que em momento nenhum eu pensei em fazer aquele cálculo de gastos da festa ter que ser maior que o valor de fraldas arrecadadas. Queríamos mesmo era festejar com amigos e família. E eu me dispus a tornar essa festa econômica, fazendo tudo eu mesma.

Eu enfrento frequentemente a síndrome das avós corujas. As duas são daquelas que quando você fala o tema da festa que você vai fazer, elas começam desenfreadamente comprar tudo que encontram sobre o tema e você tem que dar um jeito de encaixar no seus planos. É um pouquinho complicado lidar porque muitas vezes o que era para ser necessário se torna exagerado. Mas eu tento administrar a situação usando um pouco de cada item e separando o que não combina muito por agora para festas futuras. Nada se perde.

O BOLO – escolhi de mousse de maracujá porque todos os doces já envolviam muito chocolate e eu sou daquelas que ama tudo com um toque bem azedinho. Como a gravidinha era eu, aproveitei para matar o desejo. Encomendei com a TorteriAna que, infelizmente, está em pausa por tempo indeterminado nos serviços.



LEMBRANCINHAS
– Gosto de fazer vários tipos de lembrancinhas e as pessoas escolherem o que elas mais gostam. Muitas vezes isso não dá certo, porque sempre tem um ou outro que quer levar uma de cada. (risos). Mas a verdade é que não tem uma de cada para todos. Normalmente faço 20/25 de cada item. A mesa fica bem bonita com esse esqueminha.

Garrafinhas de mini chicletes – os chicletes foram comprados todos misturados. Separei um por um por cores e enchi as garrafinhas que comprei pela internet mesmo.

Mamadeiras de balinhas – As mamadeiras eu comprei em uma loja atacadista em Belo Horizonte. Elas vinham com umas fitinhas rosa e eu tirei todas, fiz as etiquetas personalizadas no ilustrator, imprimi em casa e cortei a mão livre. Nada de silhouete ou outra máquina. Não foi a toa que comecei seis meses antes a preparar a festa. Obviamente com auxílio desse tipo de máquina de corte e impressora própria, o resultado seria bem melhor e o tempo bem menor.

Ursinhos com bombons dentro – Esses ursinhos vieram de uma das corujadas de minha sogra. Ela comprou os ursinhos, no entanto, eles não lacram como deveriam. Eles se soltam, então, não era viável colocar balinhas ou qualquer outra coisa que pudesse despejar e ter todo o trabalho perdido. Comprei bombons do tamanho ideal para essa lembrancinha, tirei toda a embalagem e comprei aqueles papéis para embalar bombom caseiro para reembalar estes.


As Marmitinhas – o sucesso da festa. As marmitinhas sim eu fiz questão de comprar uma para cada convidado. São muito baratinhas, consegui comprar com preço de atacado e é um item que muita gente guarda e reaproveita por um bom tempo. O que coloquei dentro? Nada. Montei uma mesa de guloseimas (que vocês verão abaixo) e cada pessoa poderia escolher o que levar em sua marmitinha vazia. Colei renda com cola quente na lateral de toda a marmita e imprimi em papel adesivo uma foto nossa do álbum de gravidinha. Colei na tampa e voilà. Sucesso total.

Vidrinhos de confete – Comprei em um site na internet também esses vidrinhos lindos com tampa douradinha. Fiz a arte no ilustrator e imprimi em casa mesmo, em papel adesivo. recortei a mão livre (podem reparar que ficou tortinho mesmo) e enchi de confetes nas cores rosa, roxo e branco. Um mimo essa lembrancinha também.

 


Bem nascidos, macarons
 e caderninho de recados – Essa foi novidade até para mim. Minha mãe (vó coruja) chegou com vários “bem nascidos” feitos por ela, já embalados dizendo que estes tinham o mesmo efeito dos tradicionais bem casados. Vocês já ouviram falar? Os macarons não deram muito certos. Comprei em uma padaria/confeitaria do bairro onde resido, no entanto, nenhuma saiu do tom que eu desejava. Mas ficaram gostosos. O caderninho eu comprei os materiais na Galeria do Ouvidor, em BH mesmo e fiz a capa. Muitos dos convidados deixaram recadinhos para a Malu que guardamos com muito carinho até hoje e não vemos a hora dela aprender a ler para receber cada voto daquele dia.

 


Mentos, Sonho de Valsa e Ouro Branco Personalizados –
Ideia prática, fantástica e que não tem erro. Quem não gosta das balas mentos e dos bombons sonho de valsa e ouro branco? Muitíssimo dif[icil errar. E para dar o toque personalizado é só tirar da embalagem e embalar de novo com os tons da sua festa e colar etiquetas feitas especialmente para a ocasião. Ficou massa, não ficou?

Brigadeiro de pistache – Dentre brigadeiro tradicional, de morango, beijinho, bombom de amendoim e coco, os holofotes ficaram mesmo voltados para o brigadeiro de pistache que você encontra a receita lá o alecrim. Colei com cola quente cada cianinha ao redor das tacinhas de plástico e cada lacinho na ponta da colher (descobri depois que isso já existia pronto, mas adorei fazer eu mesma). Assim como cada pérola foi colocada por mim na ponta dos palitos (foto abaixo).

 

BEBIDAS – Além de chopp e refri, servimos água aromatizadas e pink lemonade (receita também no alecrim)

Fotos: Juliana Vaz de Melo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *